Apresentacao

O Centro de Memória da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (CEMENF) foi criado em 22 de fevereiro de 2006, alicerçado por muitos anos de iniciativas que favoreceram a preservação da memória da Escola de Enfermagem.

 

A Escola de Enfermagem da UFMG nasceu como Escola de Enfermagem Carlos Chagas (EECC), criada em 7 de julho de 1933, pelo Decreto estadual nº 10.952, durante o governo de Olegário Maciel. O primeiro marco da criação do Centro de Memória é da década de 1980, quando a Profa.Isaltina Goulart de Azevedo começou a localizar e reunir documentos históricos. Outra iniciativa que teve o objetivo de resgatar a memória da Instituição foi o projeto de pesquisa intitulado “A História da Escola de Enfermagem Carlos Chagas: da sua criação à sua independência” desenvolvido por membros do Núcleo de Pesquisas e Estudos sobre Quotidiano em Saúde – NUPEQS. Tal projeto desencadeou a constituição do Acervo Oral da Escola de Enfermagem Carlos Chagas – AOEC/NUPEQS.

 

O acervo histórico do Centro de Memória conta com uma massa documental constituída pelos registros elaborados pelas primeiras diretoras, referentes à fundação e à trajetória da Instituição, bem como diretrizes que nortearam a implantação do ensino e da prática de enfermagem no Estado de Minas Gerais. Um dos acervos mais importantes é o da enfermeira Laís Netto dos Reys, primeira diretora e organizadora da EECC, que teve o cuidado de deixar, além da documentação oficial, álbuns de fotos e recortes de jornais, fontes preciosas para pesquisadores interessados na recuperação da memória da instituição.

 

A trajetória histórica da Escola de Enfermagem pode ser visualizada em dois grandes períodos comportando cada um distintas fases: Primeiro período – de 1933 a 1968 – que corresponde à fundação da Escola e sua subordinação administrativa à Secretaria de Educação e Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (1933-1949) e sua subordinação à Faculdade de Medicina da UFMG (1950-1968). Segundo período – de 1968, aos dias atuais – que corresponde a sua desanexação da Faculdade de Medicina, que ocorreu em 28 de fevereiro de 1968, quando passou a ser denominada Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais – EEUFMG. A partir da desanexação, a Escola sofreu alterações, passando a ter a mesma autonomia de gestão – administrativa, financeira e de ensino – que as demais Unidades da UFMG.

 

O primeiro período tem sido estudado por professoras e alunas de graduação e de pós-graduação interessadas na história de enfermagem tendo como locus privilegiado o acervo documental gerado pela Escola de Enfermagem Carlos Chagas (EECC).

 

Há de se ressaltar que, a partir da década de 1990 começam os discursos sobre a constituição de um Centro de Memória da EEUFMG, que se concretizam e se materializam em eventos, pesquisas e projetos sobre a história da Escola e a consequente organização de seus arquivos documentais e acervos históricos. Esses movimentos conduzidos por professoras e funcionários interessados na história da enfermagem contaram com o incentivo e o apoio fundamentais de programas de fomento à pesquisa do CNPq e da FAPEMIG, bem como das diretoras da Escola, nas gestões de 1994-1998 e 1998-2002. Encontram, portanto, respaldo institucional e são fortalecidos na gestão 2002-2006, quando o Centro de Memória ganha um espaço físico para sua constituição de fato.

 

Desde 2006, o Centro de Memória integra a REDE DE MUSEUS DA UFMG.

 

O CEMENF está sediado no 1º e no 5º andares da Escola, ocupando as salas 108 e 500, uma área de aproximadamente 90 m². Está organizado em seis espaços: área de recepção do usuário; área de exposição permanente de quadros museográficos; área de consulta do usuário; área administrativa; área de armazenamento do acervo documental, iconográfico e oral do acervo da EECC – 1933 a 1968 e área do acervo EEUFMG – de 1968 até os dias atuais (acervo iconográfico, equipamentos e arquivos intermediário e permanente) e área de reserva técnica.

 

O CEMENF, além de espaço de preservação da memória e da história da saúde, da enfermagem e da nutrição, tem como objeto, atuar como um centro dinâmico da reflexão e do fazer histórico no âmbito da Universidade em seu processo educativo, cultural e científico, articulado com o ensino, a pesquisa e a extensão, ampliando a relação entre a Escola de Enfermagem e a Sociedade. Tem por objetivos:

 

I – preservar a memória e a história da Escola de Enfermagem da UFMG

II – constituir e preservar acervos documentais da EEUFMG, cuidando de seu tratamento, de sua organização e conservação;

III – Constituir-se em espaço de reflexão e produção de conhecimento no campo da história da saúde e da educação em saúde;

IV – desenvolver atividades relativas à produção, preservação, divulgação e discussão da memória científica e tecnológica na área da saúde em Minas Gerais;

V – promover e integrar estudos e pesquisas da história da educação em saúde, da enfermagem e da nutrição.