Calendário

Novembro 2018
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
25
26
27
30

Proposta

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) tem por finalidades a geração, o desenvolvimento, o compartilhamento e a aplicação de conhecimentos por meio do ensino, pesquisa e extensão, compreendidos de forma indissociada e integrados na educação e na formação profissional dos cidadãos, bem como na difusão da cultura e na criação filosófica, artística e tecnológica. A UFMG assume, portanto, a missão de gerar e difundir conhecimentos científicos, tecnológicos e culturais, destacando-se como Instituição de referência regional e nacional na formação de indivíduos críticos e éticos, dotados de sólida base científica e humanística, e comprometidos com intervenções transformadoras na sociedade e com o desenvolvimento sustentável. Esta perspectiva propiciou a criação do Mestrado Acadêmico em Nutrição e Saúde, em 2014, consonante com seu interesse por problemas emergentes de importância para a sociedade e por favorecer o avanço da produção do conhecimento científico de forma interdisciplinar. 

Cronologicamente, a história do Mestrado em Nutrição e Saúde iniciou-se em 1999, quando a Escola de Enfermagem da UFMG (EEUFMG) propôs a criação do Curso de Graduação em Nutrição, implantado em 2004. A criação da Graduação em Nutrição contou com a parceria de 17 (dezessete) departamentos, em um contexto interdisciplinar de interação de vários docentes e pesquisadores, culminando em sua rápida ascensão e estímulo à implantação da Pós-graduação.

Em dezembro de 2010, formou-se então a comissão para a elaboração do Mestrado em Nutrição e Saúde. Esta comissão contou com docentes do Departamento de Nutrição envolvidos em outras Pós-graduações (Professoras Aline Cristine Souza Lopes - coordenadora, Adaliene Versiani Ferreira Matos, Luana Caroline dos Santos e Teresa Gontijo), bem como professores com destaque no cenário nacional tanto na pesquisa quanto na implantação de Cursos de Mestrado e Doutorado (Professores Jorge Gustavo Velasquéz Melendéz e Marília Alves). Iniciou-se assim, a construção da proposta do Curso, almejando o fortalecimento da Pós-graduação em Nutrição em Minas Gerais e no país.

Em 2013, a proposta do Mestrado em Nutrição e Saúde foi apresentada e aprovada pela CAPES, sendo o seu funcionamento iniciado em abril de 2014. A Pós-graduação iniciou com 15 docentes permanentes, todos com dedicação exclusiva, sendo seis professores bolsistas de Produtividade em Pesquisa pelo CNPq. Os docentes já possuíam ampla interação com instituições renomadas, além de participarem ativamente da avaliação de pares como pareceristas ad hoc em qualificadas revistas nacionais e internacionais.

Outro importante diferencial do Mestrado em Nutrição e Saúde é a interdisciplinaridade alcançada pelas parcerias estabelecidas entre pesquisadores de diferentes departamentos da UFMG. Destacam-se as parcerias entre os docentes do Departamento de Nutrição, com outros Departamentos da EEUFMG, na área de Saúde Pública; com docentes do Instituto de Ciências Biológicas para atuação na pesquisa básica nas áreas de Genética, Bioquímica e de Imunologia aplicadas à Nutrição; e com a Faculdade de Medicina para o desenvolvimento de pesquisas em Nutrição Clínica nos diferentes ciclos da vida e condições de saúde e doença. Há alguns anos, este grupo de docentes desenvolve pesquisas de investigação epidemiológica, clínica e básica relacionada à Ciência da Nutrição, com objetivo de ampliar a compreensão dos problemas nutricionais e seus determinantes nas populações, aumentando, desta forma, o potencial de intervenções nutricionais para a promoção e recuperação da saúde. A realização de pesquisas translacionais possibilita novas parcerias, amplia abordagens científicas e contribui para o fortalecimento dos grupos de pesquisas. Sendo assim, a partir da prática interdisciplinar, o Mestrado em Nutrição se fortalece na busca por compreender os processos saúde-doença relacionados à alimentação e nutrição.

A criação do Mestrado Acadêmico em Nutrição e Saúde na UFMG também contribuiu para preencher uma lacuna existente na própria Instituição, em Minas Gerais e no país, tendo em vista a existência de poucos cursos na área, tanto regionalmente quanto nacionalmente.

Apesar de sua recente implantação, o Curso já apresenta importantes resultados, tanto relativos ao corpo discente quanto docente. A seguir, algumas informações relativas aos discentes no ano de 2017:
- Foram admitidos 24 estudantes no ano, totalizando 43 alunos;
- Foram concedidas 09 (nove) bolsas de estudos;
- Duas bolsistas de pós-doutoramento foram supervisionadas por docentes do Curso, sendo que uma delas já se encontra inserida como docente na UFMG;
- 05 (cinco) alunas defenderam suas dissertações, com um tempo de defesa médio de 22,8 meses;
Algumas informações sobre o corpo docente:
- A maioria dos docentes possui pós-doutoramento e são apoiados por fomento de produtividade em pesquisa pelo CNPq e Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG;
- Em 2017 coordenaram 73 projetos de pesquisa, sendo 54,8% financiados. Todos os docentes coordenaram projetos, incluindo a participação de alunos da Graduação e do Mestrado, sendo que 83,3% dos docentes possuíam projetos financiados;
- Foram 33 atividades de extensão desenvolvidas com a participação de mestrandos e de 216 alunos da Graduação;
- No total, 21 disciplinas foram ofertadas por diferentes departamentos da UFMG e docentes do Curso.

Referência
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Plano de desenvolvimento Institucional 2008-2012. Minas Gerais, 2008. 207p. Disponível em: < http://www.ufmg.br/conheca/pdi_ufmg.pdf>. Acesso em 7 dez 2011.