Calendário

Fevereiro 2023
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

Aplicativo orienta profissionais responsáveis pela notificação de violências

NOTIVIVANo dia 16 novembro, às 10 horas, será lançado o aplicativo NotiVIVA, que tem como objetivo capacitar os profissionais da saúde, educação e assistência social para o reconhecimento dos casos de violência, orientar sobre o correto preenchimento da Ficha de Notificação Individual - instrumento utilizado pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e apoiar os encaminhamentos dos casos suspeitos ou confirmados de violência nos diferentes grupos populacionais, para a rede de atenção à saúde e proteção social. O aplicativo foi desenvolvido pelo grupo de pesquisa “Observatório de Doenças Crônicas Não Transmissíveis” da Escola de Enfermagem da UFMG, em parceria com a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde Ministério da Saúde. O lançamento será transmitido no canal da Escola de Enfermagem da UFMG no YouTube

A professora da Escola de Enfermagem da UFMG, Deborah Carvalho Malta, coordenadora do grupo de pesquisa, ressalta que a violência é um importante problema de Saúde Pública devido às graves consequências geradas para indivíduos, famílias e sociedades e que, no Brasil, ela corresponde à terceira principal causa de morte, contribuindo substancialmente para o aumento dos custos com saúde, ônus social, perda da qualidade de vida e produtividade, além do aumento das iniquidades em saúde. “Espera-se que o aplicativo seja um instrumento que contribua para a melhoria contínua da Vigilância de Violências, apoie na identificação dos casos e forneça evidências para o enfrentamento das violências no Brasil”, relata a professora.

Ela lembra que, desde 2011, a notificação de violência é compulsória, ou seja, obrigatória em todos os serviços de saúde. Contudo, existe uma heterogeneidade nas taxas de notificação entre as macrorregiões geográficas, e baixa qualidade de preenchimento das fichas de notificação. “Além disso, a partir de 2020 houve uma queda das taxas de notificações, provavelmente uma consequência da pandemia da Covid-19. Essa notificação possui como finalidade dar visibilidade à magnitude e gravidade desse relevante problema social e de saúde, além de contribuir para o enfrentamento efetivo da violência no país. Os serviços de saúde e seus profissionais estão em posição estratégica para identificar, acolher e registrar os casos para embasar as ações de vigilância em saúde”, enfatizou.

O NotiVIVA será um aplicativo offline (funciona sem internet), gratuito, disponibilizado para os sistemas operacionais iOS (versão 5) e Android (versão 6) e de desenvolvimento híbrido, garantindo acesso rápido e prático ao seu conteúdo informativo. “O aplicativo tem por finalidade favorecer o acesso dos profissionais a um conteúdo claro, conciso e objetivo em relação à conduta da notificação dos casos suspeitos e/ou confirmados de violências, transpondo as barreiras de tempo e espaço, contribuindo para a qualificação de equipes em diferentes regiões geográficas e promovendo uma ampla cobertura de assistência à saúde nos diferentes contextos sociais”, conclui a professora Deborah.

PROGRAMAÇÃO
10:00 - Abertura: Professora Deborah Malta (UFMG) e Giovanny França (Ministério da Saúde)
10:30 - Apresentação do aplicativo e suas funcionalidades: Professoras Adalgisa Ribeiro e Elaine Machado (UFMG); Márcia Camargos (Centro Telessaúde - HCUFMG)
11:00 - Comentários das convidadas: Patrícia de Oliveira (Ministério da Saúde); Marta Silva (SMS – Goiânia; HC/UFG) e Fátima Marinho (Vital Strategies)
11:15 – Perguntas do público
11:30 - Encerramento: Professora Deborah Malta